quarta-feira, 16 de julho de 2008

Governo de SP não cumpre suas metas para a educação

.

Gestões Alckmin e Serra não atingiram os índices de redução de repetência e evasão.

Em três dos quatro indicadores, a situação chegou a piorar;

governo Serra culpa herança da gestão Alckmin, ambos do PSDB

O governo paulista não conseguiu cumprir NENHUMA DAS QUATRO METASa que se propôs para a melhoria na qualidade do ensino na rede estadual, para o período entre 2004 e 2007.

O objetivo era, no geral, reduzir a repetência e a evasão dos alunos, tanto no ensino fundamental (1ª a 8ª série) quanto no ensino médio (antigo colegial).

Em três dos quatro indicadores, A SITUAÇÃO CHEGOU A PIORAR. Foi o caso, por exemplo, da reprovação no ensino médio: a meta era diminuir de 9,3% para 7% a proporção de alunos que repetem de ano. A taxa, porém, subiu para 17,6%. O único que melhorou -evasão no ensino médio- ficou abaixo da meta (era 8,4%, esperava-se 6%, mas ficou em 6,5%). Os objetivos foram determinados pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB) no Plano Plurianual 2004-2007.

O plano, uma obrigação legal, determina as prioridades do governo para o período e fixa indicadores para o acompanhamento da eficácia das políticas. A vigência do plano se estendeu até o primeiro ano da gestão José Serra (PSDB).

Pesquisas nacionais e internacionais ligam a reprovação à piora na aprendizagem e ao aumento do abandono.A situação dos países com bons rendimentos nos testes educacionais apontam para a mesma direção. Finlândia e Chile têm baixas taxas de reprovação, de 1% e 2%, respectivamente, no antigo primário.

Apesar de a rede estadual contar com a progressão continuada, os alunos podem ser retidos na 4ª e na 8ª séries da educação fundamental ou em qualquer ano do ensino médio.Os indicadores finais do plano, referentes a 2007, foram encaminhados pelo governo ao Tribunal de Contas do Estado, dentro da prestação de contas de 2007 (de todas as áreas da administração) -que foram aprovadas, com recomendações, no dia 25 do mês passado.

(FSP)

Leia aqui no blog do chicão o texto: Educação, SP perpetuando o desastre .



.

2 comentários:

José Oliveira Ribas disse...

Isto nos mostra que a sociedade precisa acordar e ir a luta se organizando para buscar seus direitos atraves de solicitaçoes em conjunto e social; não individual ou politicas de gabinetes de plantão.
Ass. Ribas

Anônimo disse...

Avelino
É mais ou menos assim, manda-se um Email para SEE com uma reportagem e crítica, e eles respondem outra coisa, que nada tem a ver.
Eu mando A eles respondem Z.
Não é a toa que durante greve ela insistia em 2%, só rindo mesmo.
Saudações