sexta-feira, 1 de maio de 2009

Violência aumenta no Estado de São Paulo

.

"A criminalidade aumentou nos três primeiros meses do ano em todo o Estado de São Paulo, informa reportagem de Rogério Pagnan e Luis Kawaguti, publicada na Folha desta sexta-feira.

Números divulgados ontem pela Secretaria da Segurança Pública mostram o crescimento significativo dos casos de roubo, estupro e latrocínio (roubo seguido de morte). Os homicídios, que até outubro de 2008 seguiam uma tendência de queda, voltaram a aumentar. Entre o primeiro trimestre de 2008 e o primeiro trimestre de 2009, os roubos subiram 19%, os estupros 33,5%, os latrocínios 36% e os homicídios, 0,7%.

"Não estamos nos nossos melhores momentos", disse o sociólogo Túlio Khan, porta-voz do governo José Serra (PSDB) para a divulgação dos dados. Ele atribuiu o aumento da violência a "uma série de circunstâncias", mas só citou uma: a crise econômica.

De acordo com o sociólogo, a MUDANÇA NO COMANDO da secretaria e da polícia podem ajudar a melhorar esses índices. Ronaldo Marzagão deixou o cargo de secretário de Segurança Pública em 17 de março. Ele foi substituído por Antonio Ferreira Pinto, até então secretário da Administração Penitenciária.

O governador José Serra não comentou os novos dados
".

Folha on line


Nota do Chicão:

Fiquei triste com os números da violência no estado de São Paulo.

O estupro cresceu 35%. É um número muito alto. As estastísticas do governo do estado são uma meleca. São ruins. Uma variação tão grande é difícil de entender.

O motivo dado para o aumento da criminalidade: crise econômica. Isto quer dizer que quando caiu, anteriormente, foi por causa do crescimento econômico.

As políticas sociais do governo do estado são praticamente ZERO. A área social do governo do estado não faz praticamente nada.

O governo federal tem programas como PROUNI, SEGUNDO TEMPO, PRO-JOVEM, e vários outros menores. Atingem diretamente as periferias das cidades. Atuam no dia-a-dia das pessoas.

E o governo do estado?

Quase nada!

Voltando à violência: um dos maiores avanços contra a violência foi o binômio GUARDAS MUNICIPAIS e o trabalho de ONGs. Nas periferias das cidades é muito grande o trabalho das ONGs (creches, centros comunitários, programas culturais, etc). Quem vigia as ruas são as guardas municipais. Polícia Militar é difícil de se ver.

No bairro da periferia, quando tem escola estadual, INVARIAVELMENTE ELA ESTÁ DETONADA. Sem manutenção ou com pouquíssima manutenção, constantemente os alunos são dispensados das aulas, pois faltam professores, etc.

Leiam o meu texto: Segurança pública: a realidade da periferia


Leia também:

Para refletir: educação


Educação em SP: Serra mente até em propaganda


Outro texto do blog do Chicão:

"O desejo de poder do Serra está deixando-o fora do prumo.

Depois de bater récordes de gastos com propaganda, tirando dinheiro de manutenção das escolas, ele bateu o récorde de propaganda FORA do estado de São Paulo.

São MILHÕES de reais em propagandas para o Brasil inteiro ver, de algumas das suas obras. Obras feitas em grande parte com recursos do governo federal e do BNDES (além, é claro, dos muitos bilhões de CALOTE dos precatórios)".

O inacreditável Serra bate récordes e nos decepciona



.

4 comentários:

marcella disse...

Olá Chicão.
Você é quem mesmo?
Escreve em qual jornal, ou revista?
Você é muito bem informado não é!
sds

Laguardia disse...

Realmente é uma tristeza e uma vergonha verificar que dia a dia a violência e a irresponsabilidade de nossos políticos aumenta.

Nas favelas não existe a presença do estado. O tráfico faz o que quer, impõe suas próprias leis e regras e o estado é impotente diante deles.

No campo a coisa está indo para o mesmo lado. Mata-se e descumpre-se a lei enquanto o estado imotente só posa de espectador.

Nossos políticos, independente de partido, voam para baixo e para cima com namoradas amigos e paretes com o nosso dinheiro que deveria estar sendo canalizado para o SUS e para a educação.

Nosso presidente não sabe de nada e quando sabe diz que está tudo bem. Ele também abusou das passagens aéreas quando era deputado federal.

Temos que mudar urgentemente. Tirar do poder qualquer um compromissado com este estado de coisas e colocar gente honesta.

Até agora não apreceu nenhum candidato com estas qualificações. Mas quem saba?

Anônimo disse...

Caro Chicão
O governo do Sr Serra por si só, já é um ato de violência. Ou tô enganado?!
Saudações
Avelino

gurja disse...

É fato científico, comprovado há anos (Psicologia Social): violência nas tvs ensinam e estimulam, SIM, comportamentos violentos por parte da população (principalmente em crianças e jovens). As emissoras sabem disso, e tranferem a responsabilidade para seus desafetos (vide a "queima" de Brizola pela mídia (hoje o Rio é mais violento, mas a "culpa" não é mais do governador; agora é nacional, e a "culpa", eles [da mídia comprometida] querem imputar ao Gov Federal, ou aos políticos). Dois fatores essenciais no entendimento sobre o assunto:
1) Fator objetivo (acesso fácil às armas; por ironia a mídia apoiou o "não" à proibição de comércio de armas).
2) Fator subjetivo (introjeção na mente coletiva da naturalidade de agredir, atirar).
As tvs devem ser TAMBÉM e PRINCIPALMENTE responsabilizadas pelo crescimento da violência na população. A forma de responsabilizá-las é um assunto complexo; fica p/ outra ocasião.
No momento, o mais importante é que todos saibam que as tvs são o principal fator de ensino e estímulo da violência na população.
Grande abraço.
Gurgel
ps. aproveito par sugerir acesso a http://governo-washington.blogspot.com (para entender os grupos de poder nos bastidores do planeta)