quarta-feira, 13 de agosto de 2008

A importância do pensamento racional

.

Observe as manchetes abaixo:

(agosto/2008)
"Câmara autoriza governo a criar 3.090 cargos novos

(O deputado da oposição) Disse que, sob Lula, já foram criados notáveis 57.340 novos cargos públicos. Somando-se os empregos abertos nesta terça, chega-se a 60.430".


(maio/2008)
"Câmara abre 53.257 novos cargos no ensino público

Aprovaram-se dois projetos, ambos de autoria do governo
Permitem à União reforçar ‘time’ de PROFESSORES E TÉCNICOS
Estima-se que acréscimo à folha será de R$ 170 mi anuais".


Agora observe os comentários à primeira manchete (agosto/2008):

1) Isso é que os politicos fazem sem a menor cerimônia!!! Volto a escrever aqui: Só uma guerra civil libertará o país desses parasitas!!! Como se isso fosse a salvação do país!!! A PRIORIDADE É QUEIMAR O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE E NÃO COLOCAR O PAÍS NA LINHA DO DESENVOLVIMENTO E CORRIGIR AS DESIGUALDADES!!! Depois vem gente aqui, escrever que nunca houve um governo tão bom quanto este. E diz que é honesto ainda por cima...

2) Eeeeeetaaaá!!! É o Maior trenzão da alegria de todos os tempos! Nunca na história deste país nestes últimos 500 anos penduraram tantos pelegos e aliados nas tetas públicas... E o contribuinte que se lasque pra pagar a conta.

3) Número de servidores públicos como percentual da população (2003): Brasil: 4,7% EUA: 7,2% Alemanha: 7,9% Suécia: 14,9% A nossa imprensa quer serviços públicos de primeiro mundo mas exige que o Governo tenha servidores de "terceiro". É hipocrisia e má-fé.

4) Mais de 60 mil novos funcionários públicos! Despesa permanente que drenará mais recursos que poderiam ser aplicados às áreas que precisam, como saúde, segurança, educação. Será que realmente o governo precisa de mais gente ou apenas uma "administração" equilibrada e cobrança de produtividade resolveria o caso?


Nota do Chicão:

O pensamento racional é a melhor forma de raciocínio, pois eles busca dados da realidade.

Para isto é importantíssimo ADIAR o julgamento e ampliar as informações necessárias para formar um juízo de valor.

A tática dos setores atrasados é tentar SATURAR a mente das pessoas de sentimentos negativos, que IMPEDEM o raciocínio. Desta forma eles formam uma legião de pessoas que apenas REPETEM o que os poderosos donos dos meios de comunicação divulgam.

É uma autêntica lavagem cerebral.


Este condicionamento funciona na base de muita pseudo-informação que busca gerar muita NEGATIVIDADE DENTRO DA MENTE dos cidadãos.

Você pode notar nos comentários acima que a simples menção do termo funcionário público já faz o cérebro CONDICIONADO NEGATIVAMENTE associar com “queimar o dinheiro do contribuinte”. O sujeito fala até em guerra civil.

Um outro comentarista também com a mente já “lavada” e condicionada chega ao disparate de dizer: “60 mil funcionários públicos, despesa que ... drenará mais recursos que poderiam ser aplicados às áreas que precisam, como saúde, segurança, educação”. O cara está totalmente dominado. Quem cuida da segurança é funcionário público, quem dá aula nas escolas públicas é funcionário público. Uma falha de raciocínio tão grotesca só é possível quando os sentimentos negativos são tão fortes e tão dominantes na mente do sujeito que esconde a realidade e o faz pensar da mesma forma com que se vomita pensamentos. Logicamente são vomitados pensamentos condicionados e de interesse do PIG.

Os termos usados são variados: marajás, pelegos, trem da alegria, cumpanheiros, etc. Na reportagem só não é informado quais serão as funções e a relevância (ou não) do serviço que irão prestar. Ou seja, a parte mais importante não foi informada.
Esta NÃO informação não acontece por acaso. Nela é poderemos encontrar a racionalidade (ou não) da medida e através dela que poderemos ter propostas construtivas e sadias.

Observação: as duas manchetes e os respectivos comentários foram retirados do blog do Josias de Souza.

PS: se as contas do deputado de oposição estiverem corretas o governo criou 60.000 novos cargos. Na segunda manchete ficamos sabendo que 53.000 foram de professores e técnicos para escolas e universidades.

Como foram contratados milhares para a PF, peritos e técnicos para o INSS, pessoal para o IBAMA, entre outros, não vejo onde há contratação desnecessária.

Todavia, não sabemos o que farão cada um e em que funções. Isto se resolve com a transparência pública.

Estas informações deveriam estar disponíveis na internet e ter um batalhão de ONGs para avalia-las.


.

Um comentário:

pendragon disse...

Avaliação interessante, caro companheiro do mãos limpas. sou jornalista e um pouco fatigado dessa guerra suja travada pelos grandes grupos contra a lavagem da sujeira do nosso país. Mas, nesse país, quando pobre pega sem permissão algo para comer em hipermercado é roubo, e rico quando não paga seus impostos ou pega dinheiro público é "desvio de verbas". Aja cinismo nesse país!!!