terça-feira, 11 de agosto de 2009

Carros, carros e mais carros. O erro continua.

.

Manchete de jornal:

"Custo das obras viárias em SP permitiriam construir mais 20 km de metrô, um terço da rede atual

Valor se refere a projetos em andamento ou planejados para a capital paulista e supera R$ 4 bilhões, sem incluir Rodoanel".


O governo de São Paulo e a prefeitura da cidade devem juntas mais de 15 bilhões de precatórios atrasados.

Simplesmente não pagam.

O governo de SP está aumentando astronômicamente a dívida do estado. Nos últimos anos já pegou mais de 12 bilhões de reais de empréstimos.

Um dia tudo isto vai ter que ser pago. O Serra não será governador e o Kassab não será prefeito.

Enquanto isto as escolas públicas continuam com falta de professores.

Nunca vi um escândalo de professores dando propina para políticos. Nunca vi, mas se alguém souber me avise.

O que eles estão fazendo é pouco. É caro, mal planejado e superfluo.

Segundo o Ciro Gomes o kilômetro do rodoanel custa 50 milhões de reais. Deve ser um recorde.

As outras obras pouco resolvem, mas o povo gosta de ponte, avenida, viaduto. Mesmo que a escola esteja caindo aos pedaços, eles adoram.

Além do que nunca vi um aluno dar propina para político.

São Paulo está batendo recordes de engarrafamento. E, com as novas obras, vai aumentar o recorde. Quer apostar?

As obras viárias de São Paulo são caras, inúteis e eleitoreiras.

O que esperar de alguém que não paga o que deve, fica pedindo dinheiro emprestado e está maluco para ganhar mais poder?

Boa coisa é que não é.


PS: eu contava para vocês sobre o cano dos precatórios pelo Serra e pelo Kassab e saiu uma notícia sobre isto:

Kassab é alvo de ação por 'calote'

Promotora o acusa de não quitar dívidas alimentares em 2006. Se condenado, pode perder função pública

http://txt.jt.com.br/editorias/2009/08/12/pol-1.94.9.20090812.7.1.xml

Vejam a gravidade da situação:

"Conforme revelaram Estado e JT em abril, a gestão Kassab descumpriu ordens judiciais para pagamento de precatórios entre 2006 e 2008. Os recorrentes calotes e remanejamentos ilegais do Executivo no dinheiro destinado às ações fizeram o débito do Município com precatórios em geral dobrar em 5 anos - de R$ 5,3 bilhões, em 2004, para R$ 11 bilhões".

Puta merda: 11 bilhões.

Com certeza não dá para pagar tudo de uma vez. Mas, DÁ PARA PAGAR O BASTANTE PARA NÃO AUMENTAR AINDA MAIS O QUE NÃO FOI PAGO.



.

Nenhum comentário: