domingo, 22 de junho de 2008

Mania de vítima do brasileiro

.

Hoje eu li uma série de artigos e notícias sobre a greve dos professores em SP.

A situação é péssima. Péssimas condições de trabalho, salário baixo, etc.

Culpa dos políticos?

Sim, eles tem culpa.

Mas só parte da culpa.

E o restante da culpa, de quem é?

No Brasil é o seguinte: todo mundo acha que cumpre com suas obrigações e que a culpa é do "vizinho".

Quando são confrontados com a verdade, as pessoas buscam desculpas.

As desculpas são muitas: Eu sonego imposto porque a carga tributária é alta. Preciso sobreviver. Vou dar dinheiro para o governo roubar? Etc.

Dificilmente você encontra alguém que assuma seus erros, sem culpar o outro.

A defesa do brasileiro é ser VÍTIMA.

Até nas canções infantis ele é uma vítima perseguida. "boi, boi, boi da cara preta pega este menino que tem medo de careta". "A canoa virou. Quem deixou ela virar? Foi por causa .. que não soube remar".

O ruim disto tudo é que quando você precisa contratar um encanador vítima ele não vai fazer o serviço direito. O médico vítima também não, o professor vítima também não.

NINGUÉM ASSUME AS RESPONSABILIDADES (quer dizer, nenhuma vítima assume. Quem sai do papel de vítima consegue assumir e se corrigir).

TODOS SOFREM.

A educação é assim. Se o pai e a mãe culpar a televisão ou o governo pelo que não fazem, os filhos ficarão órfãos de pais vivos.

Nas escolas acontece o mesmo: professores vítimas, alunos coitadinhos, pais vítimas e coitadinhos.

COMO É QUE SAI ALGO BOM DISTO AÍ?

Todos são vítimas e coitadinhos?

O resultado é o que estamos vendo: péssimo.

O Brasil precisa começar a EXIGIR, exigir MUITO dos seus alunos, professores e pais.

O lema anarquista é perfeito:

NINGUÉM É INOCENTE.







Aqui no estado de São Paulo todos são contra o desmatamento da amazônia.

Mas, quem compra a madeira do desmatamento da Amazônia?

O maior comprador é justamente o estado de São Paulo.

Os paulistas são vítimas, os culpados são os "vizinhos".

Você já viu alguma ação do governo do estado (polícia civil, polícia florestal, Cetesb, fisco estadual, etc) contra empresas que vendem madeira ilegal (e, portanto, sem nota fiscal)?

Você já viu alguém, além das ONGs ecológicas, se preocupar com o tema?

Não, aposto que não.

O problema é na amazônia e nós, paulistas, somos vítimas.

ESTE TIPO DE PENSAMENTO E ATITUDE É UMA FORMA DE PERPETUAR O ERRO.

Uma pena! O Brasil poderia ser bem melhor.

Isto depende de nós.

Depende de nós deixarmos de ser vítimas.



.