sexta-feira, 24 de abril de 2009

Os bons negócio$ entre o Serra e a editora Abril continuam

.


É inacreditável!

É dinheiro, milhões, no bolso dos donos da Editora Abril. Eles estão rindo atoa de felicidade.

O dinheiro dos nossos impostos estão sendo DESPERDIÇADOS com eles.

Quando você abre uma revista do grupo Abril é só elogio ao José Serra: competente, capaz, vitorioso...

O novo negócio entre ele$ é o seguinte:

- Contrato: 15/0149/09/04
- Empresa: Editora Abril S/A.
- Objeto: Aquisição de 25.702 assinaturas da Revista Recreio que
serão destinadas às escolas da Rede de Ensino da COGSP e da
CEI. - Prazo: 608 dias
- Valor: R$ 12.963.060,72 quase R$ 13 MILHÕES
- Data de Assinatura: 09/04/2009.
- Extratos de convênios - Convênio: 54/0443/09/06


Esta revista Recreio é dirigida às crianças. Ela custa CARO, porque junto vem um brinquedinho. Custa R$ 10,00, nas bancas de jornal.

O valor da compra SEM LICITAÇÃO é equivalente ao preço do exemplar na banca, sem descontos. No site você pode assinar com 10% de desconto, e uma segunda assinatura dá direito a 35%.

O governo Serra compra 25.702 assinaturas SEM O DESCONTO dado para qualquer um que fizer a assinatura? É demais. Não é incompetência, é planejamento político.

E mais. O brinquedinho que vem junto vai ser usado como? Vai ficar para quem? É o brinquedinho que torna a revista TÃO CARA.

Vale a pena perguntar:

Qual a relevância curricular para tais compras?

Como será O TRABALHO PEDAGÓGICO com as revistas?

Se é para estimular a leitura, como será feito? Quais livros vão usar? Porque não compram outras revistas de melhor qualidade, como a Ciência Hoje para Crianças?

Perguntei para duas professoras de escolas estaduais de SP sobre estes constantes negócios entre o Serra e a Abril. Elas relataram desperdício de dinheiro e falta de planejamento pedagógico.

A editora Abril ainda tem um ganho indireto de marketing: a revista será apresentada para um público que não costuma compra-la. As crianças, vendo o brinquedinho, que não ficará com ela, pedirão para os pais comprar a revista por causa do brinquedo. Se 5% dos pais fizerem isto, será uma aumento monstruoso de vendas da revista.

Será mais dinheiro no bolso dos donos da editora. Eles ficam felizes, eles agem pensando em dinheiro e poder.

Enquanto isto bons livros NÃO SÃO COMPRADOS.

Bons projetos pedagógicos são desconsiderados.

Boas idéias são destruídas, pois o foco é agir de modo a ajudar os donos da editora Abril.


Leia também:

Educação em São Paulo: o mal da politicagem


Serra e a editora Abril, milhões em negócios e proteção política 1

Esta série vai de um a cinco. Leia todos os textos.


Sai pela porta dos fundos a secretária de educação de São Paulo


Educação em São Paulo


Observação: vá no ícone pesquisar blog (no topo da página) e digite educação. Vai aparacer muitos textos sobre educação.


ATUALIZAÇÃO:

Este texto do Blog do Chicão foi divulgado pelo ótimo blog Viomundo

Os comentários dos leitores de lá foram fantásticos.

1- Luis Afonso: "Dei-me ao trabalho de ver as reportagens da última Revista Recreio. Uma das matérias era "Encare partidas de tênis com Mario no Wii".

Fico imaginando a criançada das escolas públicas lendo sobre videogames caros que seus pais não tem como adquirir. Muito educativo".


2- Fernando: "Azenha,

A edição de 18/03/2003 de Veja traz a matéria "103 milhões de livros didáticos".
http://veja.abril.com.br/180309/p_118.shtml

Nesta matéria, as repórteres relatam os grandes descontos que as editoras dão para o Governo em compras deste tipo: "o mesmo livro vendido nas livrarias por cerca de 70 reais sai para o MEC por 5 reais".

A pergunta que fica aqui é: por que o Governo de José Serra não conseguiu (ou não quis) estes descontos?"


Foi legal ler um texto do blog em outros blogs. Quero realçar que neste blog uso constantemene material produzido por outros blogs. Sempre indico a fonte.


.

5 comentários:

Anônimo disse...

Chicão, o Azenha postou esta sua nota no Viomundo. Dá um crédito pra ele, até porque boa parte deste texto foi tirada de um comentário que eu fiz lá. Falou.

Anônimo disse...

Corrigindo,
onde se lê "pra ele" leia-se "para o Blog do Luís Nassif"

Ana Maria disse...

Chicão;
Agradeço ter acolhido minha 'denúncia' no post do Azenha sobre O Recreio na SEE-SP. Espero que você analise as outras que também coloquei por lá porque a farra é gigantesca e tem muito mato para esse coelho. O povo tem de saber.
Abraços;
NaMaria

Vinicius Duarte disse...

Chicão,

longe de mim querer defender o indefensável (comprar "Recreio" para escolas), mas acho que tem um furo nas tuas contas: pelo prazo da licitação (608 dias), o que parece é que a assinatura é por mais tempo do que um ano (para ser mais preciso, 87 semanas - a revistinha é semanal). Fazendo as contas sob esse parâmetro, o exemplar vai sair por R$ 5,80.

Claro que isso não diminui o ABSURDO que é comprar uma revista praticamente INÚTIL (o lance do "brinquedinho" foi muito bem lembrado - para quem vai ficar??) para "educar" as crianças de SP.

Anônimo disse...

Muito bem Sr.Chicão, concordo em todas as instâncias com o senhor nesta crítica. É um absurdo o que fazem com o dinheiro público. Nesse caso, me parece, um lava a mão do outro, e juntos querem chegar ao Governo Federal. Já imaginou o quanto a Editora Abril pode colaborar com esse projeto do Serra? E o quanto Serra poderá retribuir depois como Presidente da República? Mas deixo aqui uma outra questão: e a suspeita aproximação entre Governo Lula, Revista Carta Capital e agências de publicidade do Duda Mendonça, e seus respectivos contratos, todos em números bem superiores e absurdos igualmente. E cito a minha cidade também, Santana do Livramento, Rio Grande do Sul, uma cidade pobre, quase quebrada, mas aqui existe um acerto parecido entre a Prefeitura Municipal e uma editora local de propriedade do Sr. Antônio Badra. As escolas municipais e todos os órgãos municipais recebem uma assinatura do jornal A Platéia, em valores acima do que qualquer cidadão pagaria se fosse fazer uma simples assinatura. Sem falar a fortuna que Prefeitura, Departamento de Água e Previdência Municipal de Livramento pagam em editais para a família Badra, bem mais que o Município repassa para o único hospital que atende SUS na cidade. Gostaria que o senhor falasse algo a respeitos desses dois casos. Abraços e excelente a crítica ao acordo entre Serra e Editora Abril. Rogério Marques.