quarta-feira, 11 de março de 2009

Ruralistas tentam dominar a comissão de meio ambiente da câmara dos deputados

.

Para entender de política deve-se pensar igual a um jogo de xadrez.

Quando um político ocupa uma casa deve-se tentar ocupar outra para bloquea-lo.

A tal entrevista do marajá jarbas Vasconcelos é um destes casos. A Dilma estava ocupando espaço e precisava de uma discussão que tirasse o foco dela. Aí entra um senador medíocre em idéias, mas que quer se promover. O resto vocês já sabem.

Na área do meio ambiente o Serra e o Aécio estão disputando para mostrar quem é mais CONFIÁVEL para os "ruralistas". Entregaram as secretarias de estado do meio ambiente para estas pessoas.

A proteção ao meio ambiente rural está praticamente paralisada. No caso de SP, a secretaria do meio ambiente já era uma inutilidade no governo Alckmin. Conseguiu piorar no governo Serra. A única coisa de útil que o secretário fez foi bater boca com a Petrobrás sobre o diesel vendido no estado. Mesmo assim foi uma opção eleitoral.

A estratégia de ocupar espaços na área de meio ambiente é explícita. O líder dos ruralistas um deputado chamado Valdir Colatto (PMDB-SC)- líder da Frente Parlamentar da Agropecuária - já declarou aos jornais a estratégia.

Este deputado, apesar de eleito por Santa Catarina, possui muita terra na Amazônia. E está doidinho para passar a moto-SERRA em tudo. Observe bem: não sabemos se as terras são realmente dele ou não. Ele se diz dono...

Este mesmo deputado fez um nobre discurso dizendo que as reservas ecológicas ameaçam a agricultura no Brasil. Veja bem: você sabe quanto do cerrado brasileiro é protegido por reservas ecológicas? DOIS POR CENTO. Isto mesmo, 2 %. E o deputado da moto-SERRA, serrista de carteirinha, acha que as reservas ecológicas colocam em risco a agricultura.

Este pessoal, que quer ajudar o efeito estufa e nos matar de calor, decidiu ocupar espaço na área de meio ambiente em todo o país. Conseguiram com que os partidos os indicassem para a comissão de meio ambiente da câmara dos deputados. 16 dos 36 integrantes são ligados a eles.

Ou seja, quase a metade é gente ligada aos ruralistas. Estão lá para detonar tudo. Acham que é pouco o que destrói no Brasil e querem mais.

"Para o coordenador da Comissão Pastoral da Terra Dirceu Umagalli, os ruralistas serão um entrave à aprovação de leis de proteção ao meio ambiente. "Eles estão se lixando para a questão ambiental", afirma. "Para os ruralistas a questão ambiental é um empecilho. Para avançar na Amazônia ou Cerrado eles têm de reelaborar a lei. Não que isso seja um problema, afinal eles NUNCA CUMPRIRAM A LEI."

"Eu acho deplorável que partidos grandes, como o PSDB e uma parte do DEM, não sejam sensíveis à causa ambiental", diz o deputado Sarney Filho (PV-MA).

Amigos, é bem pior que isto. Há uma aliança de compromisso que está sendo armada a alguns anos. Chamo de a grande aliança conservadora. Um apóia o outro e como poucos estão dentro da lei a prioridade é criar leis que garantam a impunidade. Leis que inviabilizem a punição, seja explicitamente ou tornando inviável a aplicação das leis.

No caso dos ruralistas existe uma visão medieval: a terra é minha e eu faço o que quiser com ela.

Não é assim. Nas cidades existem leis de ocupação de solo. Existem áreas onde pode contruir prédios, outras não pode. Existem áreas comerciais outras não. Existem leis que regulam vielas sanitárias e uma infinidade de outras leis que LIMITAM o livre uso das propriedades.

Ou seja, em nome do bem comum ninguém pode fazer o que quer. Muito menos o que prejudica os outros.

A aliança entre Serra, Aécio, destruidores da amazônia, grileiros, empresas de mídia em dificuldade financeira, etc. se revela em muitos momentos.

Quem pode atrapalhar esta união? Nós, que somos as vítimas.

Não se iluda que o objetivo é simplesmente atingir Lula ou Dilma ou fulano. O objetivo somos nós. O objetivo é dominar nossas mente para que apoiemos (ativamente ou por ignorância) as ações que beneficiarão a ELES.

(Com informações do UOL)


PS: o deputado moto-serra Marcos Montes (DEM-MG), depois de lutar bravamente para destruir o meio-ambiente como presidente da comissão de agricultura, está na comissão de meio-ambiente. Certamente, a luta dele continuará até que os uberabenses comecem a divulgar em Uberaba as ações NEGATIVAS deste deputado.


Saiba o que é a grande aliança conservadora

Não é fácil combater o desmatamento

Amigos protegem amigos. A grande aliança con$ervadora


Quem conhece o deputado Marcos Montes (DEM-MG)?

Pílulas ecológicas. A grilagem e suas relações políticas e criminosas


Estratégia eleitoral: um ex-deputado ruralista na secretaria do meio ambiente do estado de São Paulo



.

Um comentário:

Marlene Simarelli disse...

Chicão,
Este artigo é bem verdadeiro, mas não reflete a realidade da relação das cidades com o meio ambiente. O real é que as leis existem, mas são TODAS burladas. Se não fosse assim, São Paulo e Campinas, só para citar duas, não teriam engolido as margens dos rios, não teriam autorizado construções em cima de mananciais de água. Em Campinas, o atual prefeito Hélio de Oliveira Santos e o governo federal preparam um crime ambiental sem precedentes para a ampliação do aeroporto de Viracopos num projeto que desrespeita todo e qualquer direito ambiental e de propriedade, usando como escudo um EIA RIMA com dados imprecisos. Além disso, usaram a arma da audiência pública, para inglês ver: isto é, abriram voz para o manifesto, mas já com tudo, absolutamente tudo definido. Vai cair o último trecho de Cerrado de Campinas, vão colocar sob montanhas de terra, mananciais de água. Então, o desrespeito ambiental em nosso país não tem fronteiras e é gritante na área rural e na urbana. Certamente, estas pessoas devem acreditar que conseguem sobreviver sem um planeta. Coitados: os dinossauros passaram, Atlântica passou, mas a Terra continuou e vai continuar. Quem não vai continuar, se o desrespeito à Natureza continuar é a RAÇA HUMANA!!!!!!!