terça-feira, 22 de setembro de 2009

O “Bolsa Família milionária” é muito maior do que o Bolsa Família dos pobres

.


O programa Bolsa Família custa aproximadamente R$13 bilhões por ano. Este é um programa de transferência de renda para os mais pobres.

Pouca gente sabe, mas existe um programa de transferência de renda para os mais ricos. Um programa muito maior e duradouro.

A característica deste “bolsa família milionária” ricos é que quanto MAIS rico MAIORES são os benefícios.

Ele é formado por um conjunto de leis, normas, decretos, jurisprudência, etc que sempre fazem com que o dinheiro vá parar no bolso dos muito ricos.

Vamos dar alguns exemplos:

Quando dona Maria da periferia sai para comprar arroz ela paga bastante imposto. É imposto embutido no transporte coletivo, no preço do feijão, na roupa que veste, etc.

Se a dona Maria fosse uma grande acionista do Itaú ficaria mais tranqüila, pois as centenas de milhões de reais que ela ganharia de dividendos não teria nenhum centavo imposto. IMPOSTO ZERO.

Isto mesmo, imposto zero.

Esta é a “bolsa família milionária” para os controladores do Itaú.

Os controladores do Itaú até topam pagar o imposto sobre o arroz. Desde que ninguém queira cobrar impostos sobre dividendos.

O governo PERDE BILHÕES DE REAIS COM ESTE BENEFÍCIO DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA PARA OS MAIS RICOS.

Outras leis foram feitas sob medida para o “bolsa família milionária”. Uma delas apareceu semanas atrás junto com a notícia que o senador Álvaro Dias escondeu parte do seu patrimônio.

Veja abaixo:

“O senador tucano Álvaro Dias, justificou a origem de R$ 6 milhões em aplicações financeiras não declaradas à Justiça Eleitoral, como fruto da venda de uma fazenda de 36 hectares em Maringá, Paraná, por R$ 5,3 milhões. As terras, PRESENTE DE SEU PAI, foram vendidas em 2002, segundo o senador”. (do blog Amigos do Presidente Lula)

O presente do pai do senador significa doação.

Agora veja que interessante o título desta notícia do jornal O Globo:

“Doações NÃO pagam Imposto de Renda, mas precisam ser declaradas”

Entendeu?

O papai milionário do senador fez uma doação milionária para ele.

Ele ganhou R$5,3 milhões sem pagar NADA de imposto de renda.

Se você trabalhar e ganhar R$4 mil sua alíquota será de 27,5%.

Ou seja, você pagará MAIS imposto de renda do que o nobre senador com esta doação.

Ou seja, quem trabalha paga.

Quem ganha milhões do papai não paga NADA.

Nos países europeus a propriedade é mais tributada do que o trabalho. Aqui no Brasil é bem diferente.

Quanto o senador ganhou de “bolsa família milionária”?

Vamos pensar numa alíquota baixa de imposto de renda, 10%.

O senador ganhou R$ 530 mil de bolsa família, bolsa jatinho, bolsa implante de cabelo, etc.

Se uma família pobre recebe, por exemplo, cem reais do bolsa família, ela demorará cinco mil e trezentos meses para receber o que o senador recebeu.

Esta família pobre deveria viver durante 441 anos para receber o mesmo que o senador do PSDB recebeu de “bolsa família milionária”.

Existem dezenas de outras formas pela qual o dinheiro caminha rumo ao bolso dos muito ricos.

Lembrem-se: a característica deste “bolsa família milionária” é que quanto mais rico maior é o benefício.

Nada disso assusta o brasileiro, pois ele já está acostumado com o dinheiro ir para a mão dos MUITO ricos.

O que é novidade e causa polêmica é o dinheiro ir para as mãos dos mais pobres.


PS: uma pessoa me escreveu dizendo que o pai do senador deve ter pago o total de 6% de ITCMD mais ITBI para fazer a doação. É verdade. Mas, se você for comprar tal propriedade você pagaria 27,5% de IR ao juntar o dinheiro, mais o ITBI. Ficar sem a alíquota de 27,5% é uma "bolsa família milionária" muito bancana, não é?

Existem outras vantagens para quem é muito rico, mas, meu artigo viraria um livro se fosse escrever todas as possibilidades que há na legislação para o senador pagar MENOS impostos, enquanto você de classe média paga muito.

A lei no Brasil é feita para beneficia o MUITO RICO e "cravar o pau" na classe média e nos mais humildes. Não tenha dúvidas disso.




.

5 comentários:

Bruno Santiago disse...

Não é tão díficil para o estado verificar essa informação.

Não conheço a lei do paraná, mas em geral doção não paga imposto de renda, mas paga ITCMD (imposto de "doação ou herança").
O google diz que no paraná a aliquota é de 4%, ou seja, para DOAR a fazenda, PELA LEI, o papai milionário tem que ter pago 212 mil reais ao estado do Paraná. (Tomando como base calculo os 5,3 milhões).

E quando vendeu a fazenda, teve renda. Então PELA LEI FEDERAL tem que pagar imposto de renda também. Ou seja 1,65 milhões de IR para União. (Considerando 6 milhões como base de calculo)

Além de ter que pagar para o municipio o ITBI pela transferência de bens, que segundo o google em Maringá é 2%, ou seja, o deputado tem ter pago 120 mil para o munícipio MAIS o imposto de renda para União. (Considerando 6 milhões como base de calculo)

Se em qualquer uma dessa operações não tiver sido pago o imposto, houve sonegação fiscal. Cabe aos auditores fiscais municipais, estaduais e federais verificarem a situação.

Luis Antonio disse...

Bruno,

O comentário do Chicão é claro: ele não paga nada de Imposto de Renda.
Aquele imposto que você deve pagar 27,5%.
Segundo: ele, ao vender a propriedade, paga somente sobre o valor da diferença entre o valor da doação e o valor de mercado, se houver valorização. NÃO SOBRE O VALOR TOTAL.
Exemplo: se o bem foi transferido no valor de 5 milhões e foi vendido por 5 milhões ele não paga nada.
Se você for juntar dinheiro para comprar uma propriedade dessas, você terá que pagar 27,5% do total ANTES de comprar. Depois, ao vender, pagará somente a diferença entre o valor pago e o valor vendido.
Dá para entender a diferença?

Bruno Santiago disse...

O comentário não é nem um pouco claro. Ele misturou duas nóticias diferentes e concluiu que não o deputado não pagou imposto de renda.

Ele pode até ter não pago, mas essa informação não está em nenhuma das duas nóticias que ele citou.

E se ele não pagou, cometeu um crime pois pela legislação ele tem que pagar.

Voce pode ver aqui (Tá na último paragrafo: http://noticias.uol.com.br/economia/ir/ult2795u67.jhtm
"Por último, os casos em que o bem foi recebido em doação, ainda que o recebimento desse bem esteja isento do pagamento de imposto. Caso ele seja vendido, e não se encaixe nos casos de isenção discutidos acima, então o contribuinte terá que recolher o imposto de renda sobre o ganho de capital auferido com essa venda. Nesse caso, o ganho será calculado assumindo que o custo de aquisição do bem foi zero."

Bruno Santiago disse...

Vi o PS do Chicão agora... só para clarear as coisas. São duas ações diferentes, a doação da fazenda e a venda da fazenda.

Na doação incide apenas o ITCMD, sendo o Pai o contribuinte.

Na venda incide tanto o ITBI e pelo que eu sei o IR também, sendo o deputado o contribuinte.

Luis Antonio disse...

Bruno,

o ITBI é imposto de transmissão de bens imóveis.
se o pai o senador doou e o bem foi transferido para o senador na transferência é pago ITBI.
Porém, o Chicão é claro: diz respeito a lei que permite que na doação não tenha alíquota de IR. Ele não disse que o senador fe algo errado. O texto é claro.
A lei é feita para beneficiar os mais ricos, esta é a bolsa família milionária que ele denuncia.