segunda-feira, 31 de maio de 2010

Saiba porque os corruptos odeiam funcionários públicos concursados

.

Funcionário público concursado não dá dinheiro para político.

Funcionário público concursado não paga propina para obter contratos públicos.

Funcionário público concursado não paga anúncio em jornal, rádio ou tv.

Leia abaixo:

PARA AUDITORES, RORIZ DEU INÍCIO À FARRA DE CONTRATOS


As 48 auditorias elaboradas pelo Tribunal de Contas do DF comprovam que o esquema de corrupção no governo Arruda, detonado pela Operação Caixa de Pandora, começou nas gestões de Joaquim Roriz. A fraude tem origem nos contratos sem licitação entre o GDF e empresas de informática. Os técnicos do tribunal relatam desvios a partir de 1999 no Instituto Candango de Solidariedade (ICS), que chegou a receber R$ 600 milhões de recursos públicos para o pagamento de prestadoras de serviço escolhidas sem licitação. A mesma atribuição cabia à Codeplan, presidida por Durval Barbosa na administração Roriz. Em apenas um caso, o TCDF detectou um prejuízo de R$ 24 milhões. Segundo a análise do tribunal, o modelo de Arruda suprimiu o ICS do esquema de irregularidades, mas seguiu o padrão: gastos volumosos por meio de contratos firmados ao arrepio da lei. A prática passou a ser mantida pelas secretarias do GDF.

http://blogdofavre.ig.com.br/2010/05/para-auditores-roriz-deu-inicio-a-farra-de-contratos/
 


.

Um comentário:

Laerte disse...

Está distorcido... Os Corruptos não gostam de integridade e quem não cooptem com eles sejam quem forem... Agora funcionário publico tem de ser produtivo como qualquer outro no País ou não?

Infelizmente todos pegam Funcionalismo Publico com álibi, mas na verdade é que o serviço publico sempre precisará de funcionários publicos. Agora esses devem ter o espírito de sacerdócio se não deveriam se arriscar em empreender um negócio assumir responsabilidades. É uma troca portanto : estabilidade por ganho, ok?