terça-feira, 18 de maio de 2010

Acordo com o Irã. O primeiro passo. Uma chance para a paz.

.

Na diplomacia os lances e decisões são feitas lentamente ao longo de anos.

O primeiro passo para a negociação nuclear com o Irã está dado.

O Brasil teve um papel muito importante.

Como sempre, a direita xiliquenta vai dizer que o acordo foi limitado.

Ora bolas! Todos os acordos são limitados.

O que importa é que o padrão truculento dos EUA perdeu força.

O auge deste padrão truculento foi quando eles inundaram o mundo de mentiras e manipulações sobre o Sadam Hussein.

No Brasil, a Globo e as outras TVs fizeram o papel de apoiadores da farsa da invasão do Irã.

Transformaram o Sadam Hussein no demônio em pessoa. Hoej tentam fazer isto com o Hugo Chaves e o Morales da Bolívia.

São mentirosos que querem dinheiro e poder.

Esta mesma imprensa covarde e mentirosa vai tentar diminuir a importância do acordo internacional.

Os trouxas irão inundar a internet de mensagens rasteiras e bobinhas contra a ação brasileira.

Nós, os que refletimos, sabemos que foi uma vitória do Brasil.

Uma vitória muito importante porque nos fortalece em outras negociações.

Nos fortalece quando formos vender nossos produtos.

Nos fortalece porque dá uma chance a mais para a paz.

Paz!

É importante lutar pela paz e pela força do diálogo.


PS: como seria o Brasil do José Serra? Ele sequer teria recebido o presidente do Irã (foi o que o próprio Serra quem disse). Teria se alinhado ao governo do EUA para resolver o problema na base da força e da mentira. Teríamos um presidente serviçal dos interesses dos EUA. Com ele o Brasil teria perdido a chance de ajudar a paz mundial.

PS2: O PSDB/SERRA/FHC apoiaram os EUA na invasão do Kwait. Sabe quanto o Brasil foi beneficiado com as centenas de bilhões de dólares gastos na recosntrução do país e em atividades militares? NADA. É este o resultado de uma política externa subserviente: tudo para os EUA e nada para o Brasil.




.

Um comentário:

alex disse...

A MÍDIA CONTRA LULA E O IRÃ
FAZEM CORO OU PRESTAM VASSALAGEM?

Blog do Zé
18-Mai-2010

Sem nenhum pudor nossa mídia continua sua cruzada contra o Irã. Até parece a FOX americana. Não importa que Israel tenha armas nucleares, que o Paquistão e a Índia não só tenham como para isso recebam apoio e assistência técnica dos Estados Unidos.

O que interessa é diminuir o acordo e o papel do presidente Lula. Para a imprensa brasileira o presidente da República tem que fracassar. Obrigatoriamente na concepção e torcida dela. É tudo muito pequeno e para fins internos e eleitoreiros.

Uma tristeza, uma mediocridade da imprensa e um papel lamentável o de muitos jornalistas que mentem descaradamente para o leitor, o telespectador e o ouvinte com a maior desfaçatez, escondendo fatos e realidades.

Fazem coro - ou prestam vassalagem? - ao pessimismo interessado e de oportunidade dos Estados Unidos e de parte dos países europeus. Por isso minimizam o apoio da China e da Rússia ao acordo. Que autoridade têm a diplomacia e a política de defesa dos Estados Unidos para afirmar que o Irã tem isso ou fará aquilo, depois da mentira que impuseram às Nações Unidas e ao mundo, a todos os governos, sobre o arsenal de armas de destruição em massa do Iraque, de Saddam Hussein?

A mentira do arsenal de destruição em massa

Ou será que já nos esquecemos desse fato que envergonha até hoje o povo norte-americano? Do arsenal não existia coisa nenhuma. Anos e anos depois, o próprio presidente George W.Bush (seu governo) que inventara a mentira foi obrigado a se desmentir.

Sobre Israel - Tel-Aviv dizia não acreditar no acordo e agora diz "duvidar" que o Irã o cumpra - com suas posições encontrando amplo respaldo e espaço em nossa mídia, só podemos chegar a uma conclusão: não está interessado numa solução que garanta o programa nuclear iraniano sob controle internacional e que tenha fins pacíficos.

Seu objetivo é impedir que o Irã se transforme numa potência econômica e militar na região que Israel hoje controla e faz o que quer.